domingo, 3 de janeiro de 2010

2010


Vamos festejar? Será? O ano começou com muitas enchentes, mortes, desabamentos, mortes, afogamentos, mortes, desapropriações, mortes, acidentes, quedas, mortes, mortes. Por esse motivo ainda não consegui saudar o novo ano com a alegria típica desses dias, a esperança está capenga, mas ainda está lá, pois mesmo que não pareça agora, eu sou uma otimista. Crianças ainda são crianças e sorriem com alegria contagiante, sou ladra de alegrias, me aproveito do riso fácil delas para acalmar meu coração doente, talvez também por isso tenha escolhido ser professora, meu combustível são seus sorrisos, meu calmante preferido.
Pois é, 2010 chegou com muitas lágrimas misturadas as águas das chuvas, e não há nada que mude isso. Peço a Deus que dê força as famílias, alicerces e telhados mais firmes, nos ajude a construir uma arca bem maior que a de Noé e que as crianças nunca percam a alegria...

3 comentários:

Sanzinha disse...

Amém!
Ótimo ano pra vc, Lélia!

Beijão!

Josy disse...

Pois é, bem observado, a vida tem disso, mas a gente é mais forte.
Um ano maravilhoso para todos.

Abraço na alma.

Leco Vilela disse...

Nos cabe viver no fim das contas!